iPhone 5 deve chegar ao Brasil no começo de novembro, mas sem o 4G

iPhone 5 deve chegar ao Brasil no começo de novembro, mas sem o 4G

Os países da América Latina não constam da primeira lista de nove países que receberão o iPhone 5 no dia 21 de setembro e nem da segunda leva, composta por 22 países, cujo lançamento acontecerá em 28 de setembro. As pré-vendas serão iniciadas nesta sexta-feira, 14, em nove países (EUA, Canadá, Alemanha, França, Inglaterra, Japão, Hong Kong, Cingapura e Austrália). Em outros 22 países as vendas começarão no dia 28 de setembro: Áustria, Bélgica, República Tcheca, Dinamarcak, Estônia, Finlândia, Hungria, Irlanda, Itália, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Holanda, Nova Zelândia, Noruega, Polônia, Portugal, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suíça e Suécia.

iPhone 5 deve chegar ao Brasil no começo de novembro, mas sem o 4G, Apple, iPhone, Lançamentos, Smartphones

A expectativa de fontes do mercado nacional é de que o novo smartphone da Apple chegue ao Brasil entre o final de outubro e o começo de novembro. É esperado que os primeiros lotes sejam importados e que depois comece a fabricação local. Entretanto, rumores sobre problemas no abastecimento de telas para o produto geram o temor de que o lançamento local demore mais.

Nos últimos anos a Apple conseguiu reduzir significativamente a diferença de tempo entre os lançamentos mundial e brasileiro de seus produtos. Se o primeiro iPhone demorou mais de um ano para chegar às prateleiras do Brasil, o iPhone 4S tardou apenas dois meses. O abastecimento também melhorou de um ano para cá, após muitas críticas sobre falta do produto.

De acordo com reportagem de O Estado de São Paulo, as grandes operadoras brasileiras já possuem estoque do modelo de SIMcard usado pelo iPhone 5, conhecido como nano SIMcard. Ele é menor que o micro SIMcard usado no iPhone 4 e 4S. O objetivo é poder atender àqueles consumidores brasileiros que trouxerem o iPhone 5 do exterior antes do seu lançamento oficial no Brasil.

4G
Confirmando os rumores que precederam o lançamento, o novo smartphone terá suporte para redes de quarta geração (4G) no padrão LTE, mas, infelizmente para o consumidor brasileiro, tal como no novo iPad, a frequência brasileira (2,6 GHz) não foi contemplada.

O iPhone 5 terá dois modelos diferentes para redes GSM, cada um operando em frequências diferentes para 4G (LTE). O A1 429 funciona nas bandas AWS e 700 MHz, adotadas nos EUA e no Canadá. E o modelo A1 428 se conecta redes LTE nas frequências de 850 MHz, 1800 MHz e 2100 MHz, disponíveis em teles da Alemanha, Reino Unido, Japão, Austrália, Coréia do Sul, Hong Kong e Cingapura. Ou seja: tal como aconteceu com o novo iPad, a Apple deixou a faixa de 2,6 GHz de fora. Como prêmio de consolação, o novo iPhone 5 é compatível com redes HSPA+ com dupla portadora, consideradas um passo anterior ao 4G e que atingem velocidades de até 42 Mbps. Neste caso, as frequências brasileiras de 3G estão contempladas. A Apple criou uma página específica em seu site com a lista completa de frequências de 4G compatíveis com o iPhone 5.

A conexão por Wi-Fi, por sua vez, será feita com o padrão 802.11n nas frequências de 2,4 GHz e 5 GHz.

FONTE/AUTOR: Teletime

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.