A venda do HERE era o que faltava para a Nokia sair dos radares do consumidor final

«

»

ago 04

A venda do HERE era o que faltava para a Nokia sair dos radares do consumidor final

A companhia vai entrar com tudo no ramo dos gadgets de saúde digital

Agora é oficial: a Nokia acabou. Ou, pelo menos, a Nokia que conhecíamos acabou. A finlandesa chegou a um acordo para vender a divisão de mapas HERE para um consórcio formado por Audi, BMW e Daimler pelo equivalente a pouco mais de R$ 10 bilhões (2,8 bilhões de euros). Era o passo que faltava para a empresa sumir dos radares do consumidor final e passar a focar no segmento corporativo.

A venda do HERE era o que faltava para a Nokia sair dos radares do consumidor final, A companhia vai entrar com tudo no ramo dos gadgets de saúde digital, Nokia, mercado

O próprio CEO da Nokia, Rajeev Suri, comenta: “Com este passo, completamos o últimoestágio de transformação da Nokia”. Por meio do (excelente) HERE Maps, o negócio de mapas da Nokia era o único que ainda tinha ligação íntima com o usuário comum, depois da venda da divisão de celulares para a Microsoft e de alguns produtos isolados, como o MixRadio.

Um parêntese aqui: é bem curioso a forma como os mapas são feitos e o trabalho gigantesco que isso dá. Eu andei num carro do HERE para descobrir como a Nokia mapeia as ruas das cidades brasileiras.

A venda do HERE era o que faltava para a Nokia sair dos radares do consumidor final, A companhia vai entrar com tudo no ramo dos gadgets de saúde digital, Nokia, mercado

Mas e aquele tablet com Android 5.0 e USB reversível? Não é da Nokia? Não é um produto para o consumidor final? Bom, na verdade, aquilo é um produto fabricado pela Foxconn (que provavelmente tinha algumas carcaças de iPad mini sobrando) e que, por acaso, leva a marca da Nokia. Tanto que a Nokia nem sequer mais possui fábricas de celulares e tablets; elas entraram no pacote da venda para a Microsoft.

Ok, mas não estão dizendo por aí que a Nokia vai voltar a fabricar smartphones? Então, essa é uma notícia que a imprensa tenta publicar todo mês porque dá muita audiência, e a suposta confirmação, que teria vindo do presidente da divisão chinesa de desenvolvimento da Nokia, já foi negada.

A venda do HERE era o que faltava para a Nokia sair dos radares do consumidor final, A companhia vai entrar com tudo no ramo dos gadgets de saúde digital, Nokia, mercado

A Nokia, agora, é dividida em dois negócios:

  • Nokia Networks, a antiga Nokia Siemens Networks, que fornece equipamentos, sistemas e serviços de infraestrutura de rede. Essa divisão ficou bastante fortalecida depois do anúncio da compra da rival Alcatel-Lucent por impressionantes US$ 16,6 bilhões, mais que o dobro do valor pago pela Microsoft para comprar a divisão de celulares da Nokia.
  • Nokia Technologies, que desenvolve novas tecnologias e as licencia para outras empresas. É o caso da Nokia Ozo, uma câmera de realidade virtual.

Isso significa que nunca mais veremos a Nokia nas prateleiras das lojas? Pode até ser que a marca apareça no Brasil, onde ainda é bem forte e gera um sentimento bom de nostalgia — tenho certeza que muitos dos que estão lendo este texto tiveram um Nokia como primeiro celular e ainda fazem piadas envolvendo celulares caindo no chão e quebrando o chão. Mas a Nokia, aquela da Finlândia, estará só na embalagem mesmo: a marca deverá ser usada por outras empresas, como a própria Foxconn.

Nokia começa a focar em ‘saúde digital’

e a Nokia pode estar se preparando para entrar no mercado de dispositivos vestíveis já não é novidade. Muitos rumores apontavam que a empresa iria produzir pulseiras e relógios inteligentes. Agora, parece que a companhia realmente vai entrar com tudo no ramo dos gadgets de saúde digital, segundo o CEO Rajeey Suri.

“Nós temos vários tipos de aplicações: estúdios de filmes, empresas de marketing, agências de turismo e outras. O feedback inicial de nossos consumidores e o ecossistema de fornecedores tem se mostrado bem positivo e está claro que vamos entregar uma estratégia, incluindo o foco em mídia e saúde digital”, disse o CEO durante reunião com investidores e mídia.

Recentemente, a Nokia publicou algumas patentes de wearables, sendo dois modelos diferentes de smartwatches e um sistema operacional voltado para gadgets mobile.

A venda do HERE era o que faltava para a Nokia sair dos radares do consumidor final, A companhia vai entrar com tudo no ramo dos gadgets de saúde digital, Nokia, mercado

FONTE/AUTOR: Tecnoblog e Tecmundo

Textos Relacionados:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>